A Caixa Econômica Federal começa a pagar nesta segunda feira (6) o saque emergencial do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – aos nascidos em fevereiro.

Essa é mais uma medida de enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus. O pagamento será realizado por meio de crédito na Conta Poupança Digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores, – e o valor, de até um salário-mínimo – vai depender do saldo que o cidadão tiver em todas as contas de FGTS – sejam ativas ou inativas.

Logo após o crédito dos valores, será possível realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual e QR Code, por meio de mais de 9 milhões de maquininhas de cartão espalhadas por todo o Brasil. O trabalhador também poderá realizar o pagamento de contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral.

Inicialmente, a movimentação do valor do saque emergencial poderá, ser realizada apenas por meio digital com o uso do aplicativo Caixa Tem. Essa medida não gera custo e é para evitar o deslocamento das pessoas até as agências.

Para sacar o dinheiro em espécie, no entanto, os trabalhadores precisarão aguardar mais um pouco. É que o calendário para esse tipo de transação é diferente. Essa tabela, com todas as datas pode ser consultada no site da Caixa.

Os saques emergenciais do FGTS começaram ainda no final de junho, para os nascidos em janeiro. A expectativa é de que a Caixa conclua o calendário de depósitos no dia 21 de setembro, quando serão contemplados os nascidos em dezembro.

Caso não haja movimentação nas contas digitais até 30 de novembro deste ano, o valor será devolvido à conta do FGTS, sem prejuízo ao trabalhador. Se após esse prazo, ele decidir fazer o saque emergencial, poderá solicitar pelo Aplicativo FGTS até 31 de dezembro de 2020.

No total, serão liberados, de acordo com todo o calendário,quase R$38 bilhões, para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentario.
Por favor digite seu nome aqui.