Em tempos de pandemia, a vivência da fé deve ser ainda mais intensa, mas são muitos os desafios encontrados pelas comunidades e paróquias nesses momentos. A grande maioria privada da participação da Santa Missa na igreja, vê se obrigada a acompanhar tudo pela tela do celular ou algum dispositivo conectado em redes sociais, ou através dos meios tradicionais de comunicação.

E quando chegam tempos de festas e solenidades como a deste dia, Corpus Christi, a saudade e a vontade de estar perto do altar aumenta ainda mais, é certo que os meios de comunicação nos proporciona em alguns momentos essa oportunidade, mas as vezes queremos mais, prova disso foram as inúmeras pessoas que aguardavam ansiosas a passagem do Santíssimo Sacramento na porta de suas casas, algumas chegaram a montar um altar.

Após a santa Missa na igreja de N. S. do Carmo, o Padre Olivar, passou com Jesus Sacramentado por diversas ruas da paróquia,”o que me chamou muito a atenção foram as criancinhas ajoelhadas louvando ao Senhor e isto nos dá muita esperança”, disse Pe. Olivar. Na solenidade deste dia não vimos os tapetes enfeitando as ruas, a comunidade reunida na igreja, mas que de certa forma estava unida e demonstrou essa união.

Ao longo do trajeto paroquianos em um ato de solidariedade doaram alimentos para serem entregues aos necessitados, membros das pastorais ficaram responsáveis pelo recolhimento destes doações.

Estamos vivendo um momento difícil por causa da pandemia, mas para os cristãos nem mesmo a incerteza deste tempo foi capaz de ofuscar a beleza deste dia.”O brilho da festa de Corpus Christi nunca será ofuscado, porque Jesus é uma luz, o sol que não conhece o ocaso, nada pode ofuscar Jesus Cristo, mesmo que tenhamos as situações mais adversas, Jesus é uma luz que brilha para sempre”, disse Pe. Olivar, durante a entrevista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentario.
Por favor digite seu nome aqui.