Seleção brasileira terá seis mudanças para amistoso contra El Salvador


Por Paola De Orte – Washington/Agência Brasil

A seleção brasileira já está em Washington para participar de um amistoso contra El Salvador e o técnico Tite anunciou ontem (10) a escalação do jogo, que deve iniciar com seis mudanças com relação ao último amistoso contra os Estados Unidos, na sexta-feira (7).

As novidades são Neto, Éder Militão, Alex Sandro, Arthur, Richarlison e Dedé. Além deles, também foram escalados Marquinhos, Douglas Costa, Casemiro, Philippe Coutinho e Neymar. Três jogadores vão jogar pela primeira vez pela seleção: Ricarlison, Neto e Éder Militão.

Os jogadores Neymar, Philippe Coutinho, Dedé e Paquetá só devem participar de uma parte do jogo.

Foto: EFE/EPA/COREY SIPKIN/Direitos Reservados/Agência Brasil

Segundo Tite, a escolha é para dar oportunidade a outros atletas e para que os jogadores estejam preparados para enfrentar o jogo de seus clubes ao voltarem para casa. “Tenho que ter responsabilidade com a saúde do atleta”, disse. Ainda assim, Tite afirmou que a seleção tem que “jogar bem e vencer” seja contra El Salvador ou a França.

O auxiliar técnico da seleção, Sylvinho, afirmou que, a “diferença de nível” entre as seleções do Brasil e de El Salvador permite que se crie oportunidades para que jogadores novos apareçam. Ainda assim, o técnico Tite lembrou que “historicamente a seleção brasileira também já perdeu para equipe tecnicamente inferior, então a gente tem sim a responsabilidade de qualquer que seja o adversário jogar bem e vencer”.

Quando questionado se o Brasil iria jogar “mais relaxado, Tite negou: “Não tem relaxado não. A competição não permite isso e o futebol não permite isso”, complementou.

Futuro

O técnico da seleção também comentou sobre o jogo amistoso contra a Argentina marcado para o mês que vem. Segundo ele, contra El Salvador é possível oportunizar, mas “contra a Argentina é força máxima sempre. São campeonatos à parte sempre. Não tem amistosos”.

Sobre a Copa do Mundo de 2022, Tite afirmou que ainda é cedo para comentar, mas que espera ver um Brasil “que aprende com seus erros e que não os fica escondendo”. Segundo ele, a seleção “tem uma capacidade muito grande de evolução e potencial de crescimento muito forte”.

Trump

Na coletiva, Tite lembrou que a seleção do Brasil tem cinco títulos mundiais e que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, poderia estar “melhor informado” historicamente. Foi uma resposta ao comentário de Trump do último dia 28, em que ele afirmou que a seleção “teve um probleminha da última vez [que jogou]”, em resposta a uma pergunta de uma jornalista brasileira que afirmou que o país tem a “melhor seleção do mundo”.

Publicidade
Ultimas notícias