Paralisação dos caminhoneiros começa a causar reflexos em Monte Carmelo


A situação começou a complicar nos municípios brasileiros devido a paralisação dos caminhoneiros, o movimento que começou no início da semana ganhou força nos últimos dias com a adesão de quase toda a categoria e apoiada por boa parte dos brasileiros.

Em Monte Carmelo o reflexo começou a ser sentido pelos carmelitanos no final desta quarta-feira (23), filas se formaram em todos os estabelecimentos para o abastecimento dos veículos.

Os motoristas temendo que o combustível acabe, resolveram abastecer os tanques para não ficar a pé durante os próximos dias, “a gente achava que isso não ia chegar aqui em Monte Carmelo, uma cidade de 47 mil habitantes e agora a gente está sentindo na pele, os postos já estão ficando sem combustível e eu achei que não ia chegar tão rápido aqui e chegou, a gente apoia esta greve dos caminhoneiros porque tudo depende deles”, disse o taxista Carlos André, que também é dono de um sacolão e teme a alta de produtos no Ceasa por conta da paralisação.

E a preocupação é válida, já que os caminhões que transportam o combustível estão parados nas estradas e em várias distribuidoras são impedidos de sair. A crise poderá afetar todos os outros setores pois com a paralisação o preço de produtos poderá ter uma alta no mercado por estarem em falta.

Na manhã desta quarta-feira (23) caminhoneiros bloquearam parte da MG 190, próximo a Monte Carmelo e não há previsão para acabar, os protestos estão sendo realizados para pressionar a baixa dos preços do combustível, apenas veículos de pequeno porte, ambulância, carga viva e produtos perecíveis passam pelo local.

Publicidade
Ultimas notícias