No 2º dia de paralisação dos caminhoneiros em Monte Carmelo, o movimento ganha adesão dos produtores rurais


Os produtores rurais saíram em carreata da sede do Sindicato dos produtores rurais de Monte Carmelo e passaram por algumas ruas da região central do município e seguiram para a MG 190 onde acontece a paralisação.

Segundo o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Monte Carmelo é um momento em que toda a população deve unir-se aos manifestantes para pressionar o governo, “estamos pedindo aos produtores que participem, não só os produtores como também toda a população porque esse aumento do combustível afeta direta e indiretamente toda a comunidade, toda a cidade. Isso afeta toda a classe ruralista porque não tem jeito de escoar a safra, não tem como chegar os insumos para a safra, então isso afeta direta e indiretamente todos os produtores, e não só os produtores, toda a população”, disse Pablo.

A paralisação já dura 4 dias em todo o Brasil, no município já está no seu segundo dia e já está causando efeitos, mas a expectativa é que tudo se resolva, “isso aqui vai solucionar os problemas para muita gente não é só para o caminhoneiro, mas para todo mundo, então se baixar o preço todas as coisas podem melhorar, o governo fica metendo a mão e a gente não é obrigado a pagar a conta”, disse um dos caminhoneiros que participa do movimento.

Os impactos já estão causando reflexos para a população em todos os serviços o primeiro deles foi o combustível, várias pessoas enfrentaram filas para abastecer os veículos na noite desta quarta-feira (23).

E a situação poderá ficar ainda pior pois supermercados e sacolões estão com estoque baixo de produtos, já o gás de cozinha está em falta na maioria dos estabelecimentos e sem previsão para que o produto volte para os depósitos.

Publicidade
Ultimas notícias