Brasil conquista quatro medalhas no Mundial de Halterofilismo Paralímpico


O Brasil teve um desempenho histórico no Campeonato Mundial de Halterofilismo Paralímpico: a delegação enviada, composta por 17 atletas, retornou ao país no último sábado (9) com quatro medalhas. Outras 70 nações participaram do Mundial, que ocorreu no Ginásio Olímpico Juan de La Barrera, na Cidade do México.

Foto: Daniel Zappe/CPB

Essa foi a melhor performance do Brasil em toda a história da modalidade. Antes disso, o melhor resultado em grandes disputas internacionais tinha sido registrado em 2014, quando o país conquistou um ouro e um bronze no júnior e no adulto, respectivamente. Em 2019, o Mundial de Halterofilismo ocorrerá em Astana, capital do Cazaquistão.

“Acho que estamos no caminho certo. O fundamental é continuar fazendo a máquina girar para trazer mais atletas jovens, porque a capacidade que o Brasil tem de desenvolver os jovens é impressionante. Então é nisso que vamos apostar”, afirmou o coordenador do halterofilismo do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Felipe Dias.

A participação e medalhas conquistadas pelo Brasil representam, segundo avaliação de Dias, a “força do trabalho” dos Centros de Referência em Desenvolvimento do  Halterofilismo espalhados pelo país. “Um ouro, uma prata e um bronze vindos de atletas que a gente não esperava nos dá a segurança de dizer que o balanço do Mundial Júnior é positivo”, declarou. Atualmente, há centros em oito cidades de três estados e no Distrito Federal. Dos atletas brasileiros, oito representaram o país na categoria júnior e nove, na categoria adulto.

Confira os nomes e as categorias dos medalhistas:
– Júnior
Lucas Manoel (16 anos): ouro na categoria até 49 quilos
Mateus de Assis (20 anos): prata na categoria até 107 quilos
Vitor Afonso dos Santos (20 anos): bronze na categoria até 107 quilos

– Adulto
Evânio Rodrigues (33 anos): bronze na categoria até 88 quilos.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Rede Nacional do Esporte

 

Publicidade
Ultimas notícias